15 Mulheres transformadoras e inesquecíveis

Muitas foram as mulheres que transformaram o mundo, mesmo que tenha sido o mundo dentro da sua casa ou na cultura em que cada uma esteve inserida. Nós nunca conheceremos todas elas. Neste dia em que lembramos da luta das mulheres para criar seu espaço, selecionamos 15 delas que julgamos transformadoras e inesquecíveis. Cada uma foi um importante marco na história e uma inspiração para que você seja livre hoje para criar o seu próprio caminho.

Em ordem, da esquerda para direita:

1. Dorothy Hodgkin: química britânica que desenvolveu a cristalografia de raios X. Este método revelou a estrutura das bio-moléculas que permitiu a sintetização da insulina e melhorou a qualidade de vida dos diabéticos. Ganhou o Nobel em 1964.
2. Rachel de Queiroz: jornalista, escritora e dramaturga cearence. Escreveu importantes obras de ficção social e foi a 1ª mulher a entrar na Academia Brasileira de Letras.
3. Mary Quant: A inglesa criadora da minissaia. A estilista defendia que as mulheres pudessem usar roupas confortáveis. Transformou a moda dos anos 60 (e em consequência de todas as décadas seguintes!).
4. Zilda Arns: Pediatra Brasileira que disseminou a receita do soro caseiro e conseguiu com que a mortalidade infantil fosse reduzida.
5. Pina Bausch: Coreógrafa alemã criou um novo dança contemporânea quando trouxe elementos teatrais para seus espetáculos.  Foi tão importante que ela transpôs os palcos e chegou aos cinemas com uma cena de dança em Fale com Ela de Almodóvar e teve dois filmes dedicados à sua obra recentemente.


6. Audrey Hepburn: Um dos mais belos rostos do cinema não se contentou em ser ícone de elegância com seus pretinhos básicos e calças com corte masculino com blusas de gola rolê. Se tornou embaixatriz da UNICEF reconhecendo a importância da organização que salvou sua vida após o fim da Segunda Guerra Mundial.
7. Valentina Tereshkova: primeira mulher a ir para o espaço em 1963. Recebeu as mais importantes condecorações da União Soviética, se tornou presidente do comitê das mulheres soviéticas e ainda membro do parlamento da URSS.
8. Lina Bo Bardi: italiana naturalizada brasileira, foi a primeira grande arquiteta do Brasil. Foi ela a responsável pelo projeto do prédio onde está o abrigado o MASP hoje.
9. Zelda Wynn Valdes: foi a primeira estilista negra a abrir sua própria loja em 1948 e a ter negócio próprio na Broadway em Nova York.
10. Clarice Lispector: nascida da Ucrânia, mas naturalizada brasileira, foi uma importante escritora que quase dispensa apresentações hoje. Seus textos de caráter existencialista são estudados em universidades estrangeiras desde a década de 70.


11. Frida Khalo: pintora mexicana que se tornou conhecida por sua obra visceral e pela história de amor com o pintor também mexicano Diego Rivera. Aproveitou sua exposição para mostrar o México ao mundo através de suas roupas coloridas e acessórios chamativos em vez de usar o mesmo que as americanas como faziam a maior parte das mexicanas que alcançavam fama. Ficou conhecida também por sua liberdade sexual.
12. Maria Montessori: uma mulher que recebeu um pouco mais de educação que as outras recebiam na época porque os pais queriam que ela se tornasse professora. Mas ela resolveu se tornar a primeira mulher a formar em medicina na Itália. Desenvolveu importantes pesquisas com crianças com necessidades especiais, desenvolveu métodos diferentes de educação a partir dos estudos e mostrou que eles podem ser utilizados por qualquer criança. Seus métodos influenciaram toda a pedagogia moderna.
13. Kathrine Switzer: primeira mulher a correr uma maratona com um número de inscrição oficial. Se inscreveu somente com as iniciais, foi registrada e ao tentar correr tentou ser impedida pelos organizadores, mas foi apoiada e protegida por outros corredores para que não pudesse ser retirada durante o trajeto.
14. Coco Chanel: estilista francesa que disse não aos corsetes e sim a liberdade da mulher. Popularizou calças de alfaiataria para mulheres, tirou tecidos considerados masculinos do armário dos homens para transformá-los em vestidos e instituiu os tailleurs com saias mais curtas e soltas.
15. Elizabeth Arden: uma das maiores cosmetólogas e empresárias do mundo. Abriu seu primeiro salão de beleza aos 30 anos na 5ª Avenida em NY, desenvolveu seus próprios produtos e maquiagens, incluindo um batom vermelho especial para ser usado pelas mulheres das forças armadas para dar mais vida aos uniformes na época da Segunda Guerra. Se tornou um ícone com lojas espalhadas por todo mundo.

Sim, elas são hoje mulheres conhecidas, mas foram um dia mulheres comuns que arriscaram e ousaram não se limitar pelos padrões de uma época. Contamos um pouco sobre elas, porque a partir de hoje começaremos uma série de posts que conta as aventuras de mulheres na sua busca por uma nova história. Pequenas grandes empreendedoras que colocam toda sua paixão naquilo que decidem fazer. Acompanhem!

Quer ser uma mulher que faz acontecer?

Conheça nosso curso online Empreenda Sua Paixão – o curso online para mulheres de mentes inquietas. No curso temos dois módulos dedicados ao autoconhecimento e teremos oportunidade de te ajudar a resgatar e se reconectar com seus valores, com seus pontos fortes, paixões e sonhos mais verdadeiros. E a partir daí criar um plano de ação para colocar tudo isso em prática.

About The Author

Priscila Valentino

Comunicadora por formação, empreendedora por descoberta. Trabalha há 9 anos na comunicação digital. É movida pela paixão, por pesquisas e descobertas e mostra um pouco disso por aqui enquanto tenta inspirar outros a fazerem o mesmo. É co-fundadora do Negócio de Mulher.

  • Pingback: 5 links para ler no final de semana | Ana Sasso()

  • mônica

    Nossa que bom que encontrei vocês, pois hoje estou muito triste e me alegrou ver que tantas pessoas, estão dando a volta por cima,tenho 44 anos e tenho uma filha de 17 anos e um filho de 7 anos que é especial, nossa como é difícil ser mãe de especial neste país que fala tanto em inclusão e no fim das contas a gente passa por tantas coisas pra conquistar um espaço por menor que seja é com muito sacrifício, me perdoe mas estou muito desmotivada e vendo o que você faz ,me deu vontade de escrever para você,eu trabalhava fora sempre fui independente mas desde que ele nasceu não dá mas pra trabalhar fora por que se for pagar pra alguém tomar conta o que ganha nem paga a babá,nem creche. kkk, então já tentei muitas coisas vendi lingerie,cama e mesa,bijuterias,cosméticos mas é difícil pois tem que vender e depois pra receber é que são elas,então minha filha fez curso de sobrancelhas e aqui em casa tem uma loja em baixo ai colocamos uma cadeira e ela já está trabalhando mas quase não tem cliente amanhã ela vai fazer bombom para vender com a amiga,meu Deus gostaria tanto de fazer alguma coisa em casa que eu possa cuidar dos meus filhos,mas nem sei mas o que fazer,preciso muito de idéias,desde já sou grata.