Empreenda sua paixão!

por Sabrina Justo do inspira.vc

Captura de Tela 2013-11-04 às 12.24.40

As vezes o que nós falta para iniciar um negócio próprio é um pouco de ousadia e coragem. Quando temos paixão pelo que fazemos e acreditamos em nosso potencial, as chances de dar certo são muito grandes. Claro, é necessário cautela, planejamento e muita dedicação. Montei 10 passos, os quais considero importantes, na hora de colocar o seu time em campo:

1) Organize suas finanças, separe o que é profissional de pessoal e se programe para no começo ter pouca receita;
2) Seja positiva, cultive e compartilhe bons pensamentos;
3) Faça parcerias do bem. Pessoas que pensam como você e que podem te ajudar com conselhos, indicações, histórias;
4) Afaste-se de quem não te dá força. Não gaste a sua energia com quem não vibra por você e pelo seu sucesso;
5) Tenha calma, paciência e agradeça a todos os Nãos que você receber. Eles não eram para você, acredite;
6)Estude, estude, estude e estude. Não tem outro caminho. Aprender é um verbo que nunca se deixa de exercitar;
7)Esteja atenta a tudo que rola no mundo. Esteja ligada;
 Divulgue seu material nas redes sociais. Acompanhe as mudanças, os melhores canais de comunicação, invista no que pode te trazer visibilidade e clientes interessados;
9)Crie, faça algo diferente, inove. O mundo tá cheio de repetições. Autenticidade é uma marca forte;
10) Comemore sempre. Os pequenos e os grandes feitos. Celebrar as conquistas valorizam muito a caminhada.

Boa sorte!

Sabrina Justo, fundadora da Elo8 | Conexões Humanas, uma consultoria de gestão de pessoas e Coach.

RECEBA NOSSO MATERIAL GRATUITO POR EMAIL

* campos obrigatórios
“despertar"
About The Author

Negócio de Mulher

Negócio de Mulher nasceu de um sonho: inspirar e ajudar outras mulheres empreendedoras. Quem escreve por aqui são as sócias: Karine Drumond e Priscila Valentino com colaboração de outras mulheres que compartilham dos mesmos propósitos.

  • Maria Edileusa rodrigues

    Gostei muito da dicas/passos no mulher de negócio. Algumas informações já pratico e acredito que o principal realmente é o auto conhecimento.
    Mas a mulher brasileira é muito guerreira, penso nas mulheres de minha família e em minha mãe principalmente, uma nordestina que veio de fortaleza para trabalhar no rio de janeiro, aqui trabalhou muitos anos em fábrica de costura,criou 3 filhos sem os pais presente,sofreu preconceito dentro da própria família por ter se separado de meu pai ( na década de 60 uma mulher separada era como sinônimo hoje de prostituta).
    Mas venceu tudo e hoje retornou a fortaleza, cuida do seu sítio, ajuda como pode as pessoas. Em nossa família tem muitos exemplos de guerreiras eu mesma me inspirei nela, sou de luta e trabalho.