Entrevista com Cláudia Coutinho, artista, psicóloga e escritora

Claudia Coutinho

Cláudia Coutinho é mineira de Tapiraí, residente em Nova Lima-MG, artista Plástica formada pela Escola Guignard-UEMG, psicóloga pela PUC-MG e escritora de crônicas e contos, com dois livros publicados e participação em diversas antologias com várias premiações. Trabalhou trinta e cinco anos como psicanalista e psicomotricista, dedicando-se, no momento, Inteiramente às artes. Em estilo expressionismo abstrato, utilizando acrílica sobre tela, Cláudia se expressa com largas pinceladas em movimentos livres e cores vibrantes, deixando fluir suas manifestações inconscientes, sendo sua principal proposta, a comunicação com o outro.

Claudia Coutinho além de tudo é minha tia e madrinha. Fico muito orgulhosa de poder compartilhar com vocês sua história, que pode inspirar a tantas outras mulheres em busca de sua essência e autenticidade.

1. Como você decidiu investir em sua carreira como artista? O que a motivou a começar?

Meu movimento em busca da arte, tanto a pintura quanto a literatura, surgiu a partir do encontro com meus desejos mais profundos, o que me foi proporcionado pela psicanálise. Eu admirava a arte, mas desconhecia minhas verdadeiras possibilidades e faltava-me um ingrediente decisivo: a coragem

2. Como é o seu processo de criação?

Ao ver-me diante da tela ou da página em branco, sinto-me prestes a iniciar uma aventura. Parto sempre de um primeiro impulso que me levará a um não sei onde, e, isenta de qualquer reflexão inicial ou planejamento, me entrego à certeza de que algo está para nascer. Algo que não conheço ainda, mas que tingirei de cores que me virão às mãos de forma oportuna e que, por vezes, pode até surpreender-me. Após essa espécie de catarse, passo a observar o que fiz, acentuo alguns traços, cuido mais dos contrastes e da luz. Na escrita, o processo é bem semelhante, havendo sempre uma volta para reparos ou burilamentos.

3. Qual foi a sua maior conquista até o momento?

Minha maior conquista como artista plástica foi algo tão simples, mas , para mim, bastante significativo: entrar em museus da Europa e perceber um certo parentesco entre trabalhos de expressionistas renomados e o meu! Como escritora, tive a grata satisfação de ser premiada pela Academia Mineira De Letras com meu livro de crônicas, “A Mulher dos Sapatos”- Ed.Armazém de Idéias.

4. Qual foi o principal desafio até o momento?

Meu principal desafio foi fechar as portas de meu consultório após trinta e cinco anos como psicanalista, para entregar-me de braços abertos, exclusivamente às artes!

5. O que mais te motiva na sua atividade atual?

O que mais me motiva é a possibilidade de criar, o que sinto como um tesouro, e de com a minha criação, poder tocar o mundo  em sua sensibilidade , mantendo com ele uma espécie de comunicação secreta, misteriosa e profundamente significante!

Mergulhando em águas mais profundas poderemos constatar que o artista é aquele que pode usufruir de seus dons como meio de buscar satisfazer o mais veemente desejo do ser humano, o de ser amado. Além disso é para mim fascinante a ideia de podermos, pela arte, recriar a realidade, dando-lhe um toque particular e único, assim como, pela psicanálise, recriamos nossa própria história.

6. Como surgiu a ideia da Exposição na sua casa?

DSC04143

A idéia da exposição “Arte em Casa” surgiu por sugestão de minha grande amiga, a jornalista  Daniela Zupo.

A experiência tem sido muito interessante e agradável , pela proximidade e interação que isso nos proporciona com nosso expectador. Podemos ver o brilho de seus olhos, ouvir suas palavras de encantamento, trocar idéias e sentimentos. Isso é muito mais que deixar as telas em exposições públicas e só num a posteriori ler uma ou outra mensagem deixada pelos mais atenciosos.

IMG_3854

Exposição “Arte em Casa” Até dia 15 de dezembro/2013. As pessoas interessadas deverão agendar horários pelo telefone-3542-9591 e 9973-5473

RECEBA NOSSO MATERIAL GRATUITO POR EMAIL

* campos obrigatórios
“despertar"
About The Author

Karine Drumond

Karine Drumond é co-fundadora da Negócio de Mulher. Atua ajudando outras empreendedoras a transformarem ideias criativas e habilidades em negócios diferenciados. Também acredita no empreendedorismo como ferramenta de transformação. Trabalha com Design e Negócios Digitais desde 2006 e compartilha seu conhecimento e ideias neste site.