Coisas que ainda não contamos sobre nosso modelo de negócio

por Karine Drumond

SONY DSC

Nosso sonho nasceu da vontade de não só criar um negócio próprio e de pode ajudar a outras mulheres mas também da nossa vontade de criar um novo estilo de vida, onde autonomia, flexibilidade de horários, criatividade e liberdade não passassem apenas de um sonho vago mas de uma realidade permeada em nosso trabalho e nossa vida.

Confesso que não foi um caminho fácil. Como toda busca, começamos com uma pergunta, ou melhor com várias: Como começar? Por onde começar? Como conciliar autonomia x criatividade x receita e tantos outros ingredientes? Acreditando que são as perguntas que nos move, fomos em busca de respostas. Por isso experimentamos. E quando você experimenta uma coisa acontece, você sai da sua zona de conforto, é mais ou menos como caminhar por uma floresta a noite e sozinha, contando apenas com o seu instinto, conhecimento, habilidade e sentidos. Medos? MUITOS! Ansiedade? É a nossa companheira de viagem. Mas é mais ou menos a esta altura que algo melhor ainda começa a acontecer, você começa a se conhecer de verdade.

O que eu gosto de fazer? O que eu sei fazer? Destas coisas, o que interessa as outras pessoas? O que as pessoas pagariam?

Em 2011 começamos com um blog, da forma mais simples, criando conteúdo para inspirar e ajudar empreendedoras. Dali várias outras ideias de projetos surgiram e nos lançamos em uma jornada de experimentação e em algum momento deste processo nos vimos com mais ou menos quatro projetos andando em paralelo. E também neste momento começaram a surgir muitos emails em nosso inbox. Pedidos e mais pedidos de ajuda, aconselhamento, orientações sobre o desafiador universo de quem empreende.

Eram mulheres que como nós, aspiravam as mesmas coisas.

E foi mais ou menos nessa altura (meados de 2012) que tomamos uma dura decisão. Abrimos mão de outros projetos paralelos para nos dedicar a ajudar estas mulheres. E sim, foco é TUDO. Com este foco, mudamos o site, a marca e tomamos algumas iniciativas que fizeram toda a diferença na nossa história: 1) Criamos um ebook GRATUITO para ajudar quem está começando, reunindo todo o nosso conhecimento e colaboração de outras mulheres incríveis e 2) Criamos a nossa própria oficina de empreendedorismo feminino. Nos dedicamos a estudar negócios, empreendedorismo, branding e ferramentas criativas para empreendedores.

As duas iniciativas nos mostraram que estávamos no caminho certo. Passamos de uma lista de emails inicial de 200 pessoas para mais de 5.000 inscritas. Hoje já somos mais de 8.000 empreendedoras :) Com isso entendemos que o mais importante é construir relacionamento por meio de um conteúdo de qualidade.

Hoje nosso modelo de negócio é fortemente baseado em estratégia digital, com forte relacionamento nas mídias sociais e na internet e parte do que criamos é gratuito, mas é aí que muita gente não entende como ganhamos dinheiro. Se você tem curiosidade de entender melhor este modelo, aqui neste artigo, listei ao menos 3 coisas que são a base de um modelo como o nosso.

O Gratis como estratégia

Dê algo para receber em troca. A filosofia é simples. Você é muito boa em algum assunto? Ou é expert em resolver algum problema específico? Crie um produto digital (ebook, manual, video-aula, palestra etc) e ofereça às pessoas. Em troca, peça o seu contato de email. Esse é o primeiro passo para você criar uma lista de pessoas e contatos interessados honestamente no que você tem a oferecer depois (seja produto ou serviço). Relacionamento de qualidade se constrói com honestidade, com doação.

Todos os dias produzimos posts, artigos em nosso blog e rede social e semanalmente uma newsletter com o único intuito de oferecer algo de qualidade. Muitos negócio começam da maneira exatamente oposta: pedindo algo em troca antes mesmo de oferecer algo de valor. Faça o inverso.

O Foco em servir

Ajudar

Como podemos ajudar? Que problemas eu sei resolver com o que eu sei fazer? Como minhas habilidades podem ajudar outras pessoas? Quais são os meus pontos fortes que podem se transformar em algo útil para outras pessoas? Quais são os problemas que estas empreendedoras possuem? Quais são os mais recorrentes? Este foco em servir, em ajudar foi a maneira mais rápida de construirmos uma ponte para a criação do nosso negócio.

Acreditamos que focar em ajudar é a maneira mais rápida de ser paga porque as pessoas enxergam, talvez de uma maneira mais clara, o valor do seu trabalho.

Monetizamos o nosso conhecimento e habilidades em várias formas (e que ainda estamos testando). Por exemplo: ebook pagos, cursos, mentorias, materiais didáticos, assessorias individuais…

Presença digital

SONY DSCCaptura de Tela 2014-03-20 às 15.13.32

O esquema home office funciona para a gente

A rede social é o nosso termômetro mais eficiente e rápido disponível. É ali onde testamos nossas ideias, sentimos que tipo de ideia, conteúdo, iniciativa, formato funciona melhor e também o que não funciona. É ao mesmo palco de experimentação e também fonte de inspiração e insights. Lemos atentamente as sugestões, as dúvidas. É onde conhecemos melhor e mais de perto todas vocês. E esse relacionamento é muito rico e parte fundamental de um modelo como o nosso. As vendas, lançamentos de produtos e serviços também são feitos nestes mesmos canais. É um ciclo que funciona muito bem, que começa com relacionamento.

Além de estarmos presentes intensamente na internet, focando em produzir conteúdo de qualidade também temos como mantra a simplicidade e o foco. Escolhemos manter apenas 3 canais principais: FacebookEmail (newsletter) e este site. Qualidade antes da quantidade. Não compramos fãs e também não estamos em todas as redes sociais possíveis. Até mesmo porquê não conseguimos atualmente produzir tanto conteúdo e com tamanha frequência. Sabemos que podemos estar perdendo em velocidade ou sei lá o que mais mas também sabemos que estamos mantendo nossa sanidade mental ao fazer isso ;) E qualidade de vida é tudo o que nos motiva desde os primórdios desta empreitada.

O nosso modelo de negócio está cada vez mais ancorado no empreendedorismo digital. Foi com ele que temos conseguido conquistar alguns dos pontos que começamos a contar lá no inicinho deste artigo, como autonomia, criatividade e liberdade. Percebemos que há uma curiosidade cada vez maior de pessoas em busca de modelos como estes e por isso resolvemos compartilhar nossas experiências por aqui também.

Quer saber mais?

Se você gostou do artigo e gostaria de aprender ainda mais sobre este modelo, deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários que logo logo produziremos mais conteúdos como este.

Até a próxima :)

“despertar"


“coaching

Cadastre e receba gratuitamente nosso eBook "Quero Transformar Paixão em Negócio" e dicas para criar um negócio e vida que você ame:

About The Author

Karine Drumond

Karine Drumond é co-fundadora da Negócio de Mulher. Atua ajudando outras empreendedoras a transformarem ideias criativas e habilidades em negócios diferenciados. Também acredita no empreendedorismo como ferramenta de transformação. Trabalha com Design e Negócios Digitais desde 2006 e compartilha seu conhecimento e ideias neste site.

  • Eu adoro o trabalho de vocês, li o ebook gratuito e também o Como Descobrir Minhas Paixões e Habilidades. Amei!! Essa filosofia também é base da minha vida e dos meus negócios. Procuro não perder nada que é postado pelo Negócio de Mulher!

    • Obrigada Catia!
      O nosso espaço é aberto a colaborações, viu?
      Bjos

  • Sim, o foco do meu trabalho é ajudar pessoas! Obrigada por mais um artigo inspirador! Juntas somos mais fortes! :-)

  • Inspirador. As vezes perco o foco, confesso. Mas logo retomo ao ler os artigos de vocês. Obrigada!

  • Olá, meninas.

    Muito obrigada pelo post! Foi bem válido para quem esta começando um negócio na internet. Me identifiquei muito! E sim, como todas, tenho esse problema de foco e esse post certamente deu aquele ânimo de retomar a lista do dia a dia!

    Não sei se vale a sugestão, mas gostaria de saber mais sobre empreendedorismo e dinheiro. Como lidar com isso? Como a gente persiste quando ver nosso dinheiro acabando? Há algo errado em nosso negócio?

    • Ei Helga, Obrigada!

      Eu acredito que todas nós empreendedoras de certa forma devemos nos preparar financeiramente, nem digo guardar grandes fortunas mas ter uma noção do quanto vamos precisar para começar a dar o pontapé no negócio, até que ele atinja o ponto de equilíbrio e também é importante pensarmos o que é realmente fundamental para vivermos. É preciso revisar o que é prioridade e o que não é para conseguirmos ter aquele fôlego inicial.

      Eu acredito que se o dinheiro está acabando e não está entrando é preciso pensar sim em o que você pode fazer diferente? Converse com clientes, peça opinião de outras pessoas, essa visão de fora pode ajudar a inspirar e criar novas ideias :-)

  • Lílian

    Artigos muito bem escritos e que com certeza encorajam e realmente ajudam as mulheres que têm o mesmo sonho, mas ainda não descobriram por onde começar… ou como persistir no caminho. Ótimas indicações de leitura!!! Parabéns pela dedicação e excelente resultado!!!

  • Não acredito que só encontrei vocês agora….Quanto conteúdo, quanta coisa boa!!!!! Parabéns pelo blog, pelos excelentes artigos!!! Já sou fã!!! Um beijo, Deus as abençoe!

  • Hola! Tu entrada en el blog me obliga a redactar
    ;) La materia de tu blog está muy relacionado con nuestro negocio de abogados inmigracion .
    Por ello te animamos a que te pases por nuestro sitio.

  • Encontrc3a9 este mensaje el dc3ada de hoy, mnietras que en la oficina de gran utilidad envic3b3 el enlace a mc3ad mismo y lo mc3a1s probable es marcar joelortega.infoemprendedor.com cuando lo hacen en casa

  • I love reading these articles because they’re short but informative.

  • That’s 2 clever by half and 2×2 clever 4 me. Thanks!

  • Is that really all there is to it because that’d be flabbergasting.

  • Well put, sir, well put. I’ll certainly make note of that.